Maria

Maria mal completou 20 anos, mas já tem histórico e trajetória no mundo artístico para preencher três gerações.

Em meio ao sucesso da sua participação estratégica no projeto “Poesia Acústica” onde ao lado de Delacruz, Ducon, Luiz Lins, Diomedes, BK’ e Kayuá cantaram “Sobre Nós”. O projeto anunciaria ali novos talentos do hip hip e da cultura de rua. Sua despedida do canal foi no “Poesia Acústica #5” e onde iniciou também seu trabalho como compositora.

O universo da música e a cultura da rua sempre estão ao alcance da maçaneta de sua casa, na Cidade Alta, comunidade da Zona Norte carioca. Em 2014, o grupo de teatro da sua comunidade estreou a peça “Um Olhar Carioca”, uma homenagem ao Chico Buarque e que foi levada ao Teatro Princesa Isabel, em Copacabana, onde ganhou o prêmio de melhor produção. Na peça, Maria cantava “Cálice”.

Do palco para os bares da Zona Norte da cidade foi um pulo, apesar da idade reduzida. Cantando e interpretando tudo – de suas principais referências, como Alcione e Vanessa da Mata, da MPB ao funk.

Em 2019, lançou seu primeiro single, “Toda Vez” e um EP de 5 faixas, todas compostas pela própria. Uma delas, “Codinome”, lançada com uma apresentação ao vivo no canal Vevo DSCVR, sendo a primeira artista brasileira a participar do projeto.

No mesmo ano participou do Festival Rock In Rio, com um show solo no Palco Supernova e uma participação no Palco Favela.

Atualmente, estreou como atriz no horário nobre da Rede Globo, dando vida à personagem Verena em “Amor De Mãe”, da autora Manuela Dias e direção artística de José Luiz Villamarim e está em estúdio planejando novos trabalhos.

De um jeito ou de outro, Maria chegará a você.